Guerreiros do mar, lutando pela vida

1078171_681588688523368_739657511_nImagine o que é lutar por uma causa que a maioria desconhece, que muitos governos ignoraram, outros contra-atacam. O que é ter que dedicar a sua vida, seu tempo disponível, investir dinheiro do seu bolso, viajar para lugares inóspitos, sofrer com o frio extremo e outras adversidades da natureza e ainda sofrer retaliações e violência de caçadores, entre outras coisas. Isso é parte da história e do trabalho de abnegados que lutam pela preservação de nossos oceanos e da vida marinha.

Você já deve ter ouvido falar que a maior parte de nosso planeta é composta de água, que os oceanos são vitais para a preservação do equilíbrio da natureza e da vida na Terra, não? Mas parece que nossos governantes não, pois muitos continuam fazendo vista grossa para a degradação desde complexo ecossistema, a poluição das águas e a caça predatória, frutos da estupidez e ganância humanas.

Foi para tentar trazer um pouco de consciência, denunciar tais absurdos e combatê-los, que surgiu em 1977 a Earth Force Society, que posteriormente se tornaria a Sea Shepherd Conservation Society, registrada oficialmente em 1981, nos EUA.

Sea Shepherd logo

A famosa logomarca, que simboliza os piratas do bem, inclui o bastão de um pastor (shepherd), que representa a Sea Shepherd Conservation Society e o tridente, que simboliza a forma intervencionista de Netuno, protetor dos mares. O crânio representa a morte causada pelos humanos a toda a biodiversidade marinha – inclui um detalhe de uma baleia cachalote e um golfinho em forma de “yin-yang” na parte frontal do crânio.

A entidade foi fundada por Paul Watson, que antes fora um dos criadores do Greenpeace, de onde saiu após discordarem de suas ações diretas, intervenções mais agressivas, em contraste com a abordagem mais burocrática que o grupo original praticava na época.

Capitão Paul Watson

Capitão Paul Watson

shepherd

Assim nasceu a Sea Shepherd, que se caracterizou por partir pra cima daqueles que agridem a natureza, conseguindo assim a admiração de muitos por suas abordagens corajosas.

Me lembro de ver, muitos anos atrás, cenas em que um navio escuro, com a proa reforçada, abalroava violentamente um baleeiro. Na época eu era adolescente e achei aquilo sensacional, queria estar lá para ajudar. Não fazia ideia de quem fossem, só me lembrava que se tratava de uma “nova” entidade de defesa ambiental. Advinha quem era? Só anos depois fui saber de que se tratava da Sea Shepherd.

em-ação

Em ação, a Sea Shepherd age dentro da legalidade, abordando apenas embarcações que infringem as leis internacionais

A entidade, ganhou maior notoriedade a partir de 2008, quando o canal Animal Planet exibiu a série Whale Wars (Guerra das Baleias, em alusão a Star Wars, Guerra nas Estrelas), mostrando o trabalho do grupo nos oceanos, lutando contra navios baleeiros japoneses. 
http://animal.discovery.com/tv-shows/whale-wars

Tal exposição trouxe um maior apoio de grandes nomes da mídia, televisão, cinema, esportes, música. Um tipo de visibilidade muito importante, já que a entidade vive basicamente de doações e venda de material licenciado.

anthony_kiedis

Anthony Kieds, vocalista do Red Hot Chili Peppers

Christian Bale, o Batman

Christian Bale, o Batman

E assim já são mais de 30 anos de combate. Mas não pense que a luta é justa, eles lutam contra gigantes, contra impérios. Frequentemente são atacados, agredidos por baleeiros e perseguidos por governos, com ações na justiça e ameaças de prisão. Capitão Paul Watson, é obrigado a viver se escondendo, pois corre não apenas risco de vida, como também de ser preso pela Interpol, como se fosse ele o criminoso e não aqueles que degradam o ambiente. Uma inversão de valores terrível. 

Navios japoneses prensam o navio do Sea Shepherd

caca-as-baleias-sea-shepherd-ipc-japao-nisshin-maru

Em tanto tempo de luta, muitas conquistas foram alcançadas, mas ainda há muito o que fazer. Países evoluídos, como o Japão, ainda permitem a caça as baleias. Nas Ilhas Faroé (Dinamarca) continuam ocorrendo festivais de matança de  golfinhos, como no Japão também. No Brasil, a caça predatória de tubarões tem levado muitas espécies a extinção. Isso, só para citar as causas que mais chamam atenção, em meio a milhares de causas ao redor do mundo.

Golfinhos3

Golfinhos são massacrados em praia japonesa

No Brasil, a Sea Shepherd possui representação oficial desde 1999, é o Instituto Sea Shepherd Brasil (ISSB) – Instituto Guardiões do Mar, com sede em Porto Alegre e representações em outras capitais.

Eu, como fã, sempre sonhei em estar lá no front, em um daqueles navios, lutando pessoalmente. Mas se isso não é possível, a gente ajuda de longe, como pode, seja divulgando as ações, campanhas, assinando e repassando as petições, seja comprando material, enfim, apoiando de alguma forma.

1057445_681588698523367_750657422_n

Claudia Hallage, voluntária do Núcleo SP em visita a KISS FM

Conheça o belo trabalho da Sea Shepherd!
http://seashepherd.org.br

Siga a Sea Shepherd no Facebook e saiba dos acontecimentos em primeira mão.
https://www.facebook.com/seashepherd.brasi.oficiall?ref=ts&fref=ts 

Steven Tyler e Joe Perry, do Aerosmith, se juntam a Sea Shepherd.

Rodrigo Branco
https://www.facebook.com/rodrigo.branco.3

Anúncios