O dia em que o Rock’n’Roll morreu

The-Day-the-Music-Died_1_1

Homenagem a Buddy no local do acidente

Ontem, dia 03/02, completou 55 anos de um dos eventos mais marcantes da história da música. Para relembrar, resgatei um texto que escrevi há exatos 5 anos, quando o trágico acidente completou 50 anos.

*Texto publicado originalmente em meu extinto blog no antigo site da Kiss FM, mantendo o mesmo formato e informações da época.

03/02/2009 às 13:24:21

Há exatos 50 anos o Rock’n’Roll morreu! Foi no dia 3 de fevereiro de 1959, data em que o mais irreverente ritmo musical surgido até então chegou ao seu fim… para ressurgir algum tempo depois.

Nesta data ocorreu o trágico e famoso acidente de avião que vitimou de uma só vez três estrelas do Rock’n’Roll, J.P. “The Big Bopper” Richardson, Ritchie Valens e Buddy Holly.

day-the-music-died

Na ordem, Bopper, Valens e Holly

Como já comentei neste blog, a aquela altura da década de 50, a avassaladora onda que foi a explosão do Rock’n’Roll havia perdido sua força. Em boa parte devido a pressão causada pelo lado mais conservador da sociedade nos EUA. Os detentores do poder profundamente incomodados com a heresia que o Rock representava, deram um jeito de silenciar os heróis criadores do estilo, acusando-os de todas as maneiras. Chuck Berry, Little Richard, Jerry Lee Lewis, Johnny Cash, cada um por uma razão enfrentavam problemas com a justiça, chegando ao ponto de encararem a prisão, além de incontáveis problemas em suas vidas particulares. Elvis Presley foi convenientemente mandado servir o exército americano na Alemanha e, assim, na virada da década, o Rock estaria praticamente aniquilado…

Com os pioneiros da chamada Classe de 54, que explodiram nos três primeiros anos do Rock’n’Roll, 54, 55 e 56, fora de combate, restavam aqueles que haviam surgido no rastro deles. Dentre eles o mais destacado era Buddy Holly, que deixaria uma marca indelével no estilo. Coincidência ou não, o acidente silenciou as últimas vozes que ainda tinham algum apelo popular…

plane-crash3HighFlight-TheMusicDied6HollyMonument

A partir de então o Rock’n’Roll entrou em declínio e rapidamente a indústria musical fez surgir ídolos Pop insossos e encheram as paradas de sucesso com hits e baladas que simulavam o Rock, no entanto não tinham pegada, nem conteúdo.

Mas se nos EUA a jogada dera certo, no outro lado do Atlântico a semente germinava, as excursões dos grandes bluesman e dos poucos rockers ‘sobreviventes’ pela terra da rainha, como Roy Orbison que passou mais ou menos impune, influenciaram definitivamente a juventude britânica e logo espocaram os primeiros flashes com Johnny Rebel, The Beatles e outras tantas que se seguiram.

Toda esta saga foi narrada brilhantemente por Don Mclean, na espetacular American Pie, faixa título do álbum de 1971, a qual já foi bem explorada por aqui em um texto que agora se encontra perdido nos arquivos deste blog… Mclean soube expressar perfeitamente o sentimento da época ao eternizar a expressão ‘The Day the Music Died’, o dia em que a música morreu…

Curiosidade, The Beatles, é muito mais que um mero nome erroneamente traduzido como Os Besouros. Aliás, recentemente eleito como o pior nome de banda da história. Evidentemente por gente ignorante… Na verdade o nome é um trocadilho envolvendo duas palavras. Beat, em referência à batida musical e a geração beatnik, de Jack Kerouak e outros poetas que surgiram nos anos 40 e influenciaram decisivamente a postura do Rock’n’Roll. E Beetle, aí sim, besouro, em referência a The Crickets (os grilos), justamente a banda de Buddy Holly. Ou seja, trata-se de um nome original e muito bem sacado, para quem entende.

Holly também foi influência direta dos Stones que gravaram alguns de seus clássicos, e continua inspirando bandas até hoje, como Weezer que gravou uma canção com seu nome. Ele tinha 22 anos na ocasião do acidente. Entre os sucessos de sua autoria, That’ll Be The Day, Peggy Sue, Maybe Baby, Think It Over, Not Fade Away. Já Ritchie Valens fez enorme sucesso com La Bamba e Donna, tinha apenas 17 anos no fatídico dia. E Big Bopper, ficara famoso com Chantilly Lace, White Lightning e outros sucessos da época, faleceu aos 28 anos.

3245193265_826fd85967

Rodrigo Branco
Historiador do Rock

Anúncios