Expresso coxinha

Enquanto metroviários seguem em greve em São Paulo, uma viga despenca da obra do monotrilho da linha 17 – Ouro, matando um homem e ferindo outro. Nada disso parece ser problema para os paulistanos. Geraldo Alckmin aparece com 44% na pesquisa de intenção de votos, enquanto eleitores se preocupam apenas em criticar Dilma por não ter feito o trem bala RJ-SP.

DILMA DA ZUEIRAImagens como esta circulam aos montes nas redes sociais, acompanhadas de comentários revoltados. Decerto, a construção de um trem bala RJ-SP deve ser mais importante que melhorar o sistema de transportes na cidade, afinal o tal monotrilho, que é de responsabilidade do governo de São Paulo, de Geraldo Alckmin, tinha previsão de ser entregue antes da copa. Mas ninguém comenta nada.

É fato mais que notório que o sistema de trens/metrô em São Paulo é deficiente, que existem denúncias de desvio de milhões de reais nas obras de ampliação e reformas de trens, sendo que o estado é governado pelo mesmo partido, PSDB, há 20 anos. Antes disso, o estado já estava na mão do mesmo grupo, desde 1982, uma vez que era governado pelo PMDB, de onde nasceram os tucanos. E o resultado disso, o metrô foi inaugurado em 1974, está no mapa abaixo (a proporção fala por si).

10455444_10152176821267901_9036892625539969900_n
Quando ao trem bala, todos aqueles que criticam, ignoram o porquê de a obra sequer ter começado. Mas o fato é o governo federal abriu duas licitações para a obra, na primeira não houve empresas interessadas no projeto. Na segunda, a única a se apresentar foi a Alstom, e a Siemens demonstrou um interesse tardio. Justamente ambas as empresas responsáveis pelas obras do metrô de SP, sobre as quais pesam as denúncias de desvio de verbas, superfaturamento, cartel nas licitações. Desta forma, o projeto segue parado até que existam outras empresas interessadas, em nova licitação pública.

Anúncios